Folha de S. Paulo – 22/03/2010

Governo pressiona por investimentos no setor a fim de reduzir dependência de importação, vista como entrave ao agronegócio

Novas unidades vão ter capacidade de produzir 5,8 mi de toneladas anuais de ureia, o que corresponderá a 90% do consumo em 2014 e 2015

Tido como estratégico, o setor de fertilizantes ganha investimentos na esteira da pressão do governo para reduzir a elevada dependência de importações, vista como entrave à expansão do agronegócio. A estatal Petrobras, por exemplo, vai construir duas fábricas de fertilizantes nitrogenados -à base de gás natural. Continue lendo

Anúncios