Tag Archive: Porto de Paranaguá


Reuters – 27/12/2011

SÃO PAULO – O Porto de Paranaguá se prepara para recuperar cargas a granel, especialmente soja e milho, que haviam migrado a outros portos nos últimos anos por entraves burocráticos e de estrutura, e estabelecer novo pico de movimentação em 2012, disse o superintendente do porto paranaense. Continue lendo

Anúncios

Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (APPA) – 27/12/2011

O Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá acaba de atingir a maior movimentação de sua história. De janeiro até esta segunda-feira (26), foram 13,9 milhões de toneladas de produtos exportados pelo Corredor. O recorde anterior foi registrado em 2001, quando foram exportados pelo complexo 13,8 milhões de toneladas de produtos. Continue lendo

Valor Econômico – 16/12/2011

Os Portos de Paranaguá e Antonina, no Paraná, devem bater recorde de movimentação de cargas em 2011 e fechar o exercício com 41 milhões de toneladas. Em todo o ano de 2010 foram 38,1 milhões de toneladas e, até o fim do mês passado, o volume já chegava a 38,83 milhões de toneladas. O recorde histórico foi registrado em 2007, quando passaram pelos dois portos 38,22 milhões de toneladas de produtos. Continue lendo

Folha de Londrina – 31/05 /2011
Técnicos da Secretaria de Planificación e representantes da Associação Nacional dos Produtores e Exportadores do Paraguai – que vieram ao Paraná avaliar o sistema de armazenagem do Estado e as operações da Ferroeste S.A. e do Porto de Paranaguá – reuniram-se nesta segunda-feira (30) com o secretário de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho. No encontro foram definidas metas para integrar a produção do Oeste do Paraná e do Leste do Paraguai em um único sistema logístico. Continue lendo

Folha do Estado Expresso MT – 08/02/2011

“É possível que fique mais soja em Mato Grosso. Os setores de aves e suínos a cada dia crescem no Estado, porém por hora o biodiesel, cuja composição é 80% de soja”.

As vendas externas da soja mato-grossense recuaram em 2010 14,86% ante o ano de 2009, resistindo inclusive ao apetite da China, principal compradora do produto. O Estado de Mato Grosso, no ano passado, deixou de exportar 5,41 milhões de toneladas do grão, de uma produção de 18,81 milhões de toneladas, quantidade destinada para a produção de biodiesel, farelo e óleo de soja. Em 2010 apenas 13,4 milhões de toneladas foram exportadas, enquanto que em 2009 foram 14,84 milhões de toneladas. Conforme produtores e especialistas, o aumento interno é visto com bons olhos. Continue lendo

Gazeta do Povo – 08/02/2011

Com a produção de grãos em alta e a tendência de aumento no faturamento do setor, houve crescimento expressivo nas vendas de caminhões no Brasil, especialmente da última safra para cá. De acordo com a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), foram vendidas 170 mil unidades de janeiro a dezembro de 2010 – 50% mais que a marca de 114 mil registrada em igual período de 2009. Continue lendo

Gazeta do Povo – 08/02/2011

A Administração do Porto de Paranaguá informa que existe risco de congestionamento de caminhões no pico desta colheita. Em fevereiro do ano passado, a concentração do escoamento da safra resultou em uma fila de 15 quilômetros na BR-277, entre Curitiba e o litoral, num episódio isolado. O problema teria ocorrido por queda de energia elétrica e perda de acesso à internet, que levaram o sistema de identificação das cargas a um ‘apagão’. Desta vez, a previsão é que haja pressão por escoamento maior do que o sistema de embarque pode atender. Continue lendo

OCEPAR – 21/01/2011

Foi apresentado na tarde desta quinta-feira (20/01), em Paranaguá, o projeto de modernização do corredor de exportação que prevê, entre outras coisas, a implantação de balanças de fluxo que tornarão o embarque de granéis mais seguro no Porto. Operadores portuários, técnicos e engenheiros da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) participaram da reunião para discutir detalhes do novo projeto. Ele está sendo formulado por uma empresa privada. Continue lendo

Assessoria de Imprensa Ferroeste – 17/05/2010

Durante a Expo Santa Rita, no Paraguai, o presidente da Ferroeste e a presidente da Unicoop (União Nacional das Cooperativas do Paraguai), Simona Cavazzuti, reuniram-se com o vice-ministro da Indústria do Paraguai, Cantalicio Salvador Invernizzi, para discutir o estágio atual do projeto de ligação ferroviária daquele país com o Porto de Paranaguá. Fazem parte do projeto a construção do ramal Cascavel-Foz do Iguaçu, de 170 km, e a ponte sobre o rio Paraná. Continue lendo

Agrolink – 26/04/2010

Foram exportadas pelo Porto de Paranaguá, no primeiro trimestre deste ano, 567.452 toneladas de trigo, o que representou um aumento de 408% em comparação ao mesmo período de 2009. O movimento de saída do trigo brasileiro chama a atenção, já que tradicionalmente o País é importador do cereal. A explicação está no incentivo dado pelo governo federal, por meio da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), que realizou leilões, garantindo preço mínimo aos produtores rurais. Continue lendo

O Estado de S.Paulo – 26/04/2010

Suspeita é de que algumas empresas estariam exportando um volume menor do que o declarado no registro, já que foi encontrada diferença no peso da carga

Os embarques de soja em Paranaguá, maior porto exportador do grão do País, estão sendo alvo de investigação da Receita Federal e do Ministério Público. A suspeita é que empresas estariam exportando volume menor de soja do que o especificado no registro. Se confirmada a prática, o importador recebe quantidade menor de soja do que a contratada com o exportador. Continue lendo

Gazeta do Povo – 15/04/2010

Safra recorde excede capacidade de armazéns e exige soluções alternativas para estocar a produção de grãos. Entre soja e milho, estado deve colher 25 milhões de toneladas

José Rocher

O gargalo logístico com a falta de armazéns se voltou com toda força contra a agricultura do Paraná nesta safra. Chegou-se ao limite de espaço num momento em que 2 milhões de toneladas de milho e soja – 10% da produção prevista – ainda estão por colher. As dificuldades começaram pelo Sudoeste e pelo Oeste, onde a colheita ocorre primeiro, e agora se estendem a todas as regiões. Para não deixar a produção ao relento, o setor improvisa abrigos e dá corda ao escoamento. Continue lendo