Tag Archive: investimento


Diário de Cuiabá – 06/09/2011

Chineses querem definição ambiental e agrária e do compartilhamento de vagões para botar o trem nos trilhos

Casamento perfeito. Esta é boa definição para os interesses de Mato Grosso, Pará e da China na construção de uma ferrovia longitudinal com aproximadamente 1.800 km ligando Cuiabá a Santarém e paralela a rodovia que faz o mesmo sentido. Autoridades e empresários ligados ao assunto estão ao lado do altar para o “sim”, mas a viabilização desse projeto dependerá do arredondamento de três exigências dos mandarins. Continue lendo

Anúncios

Valor Econômico – 04/02/2011

Os portos do Rio de Janeiro, Espírito Santo e Rio Grande do Norte terão prioridade no recebimento de recursos para adaptação à legislação ambiental e já têm reservados R$ 7,442 milhões para serem divididos entre as adequações das três unidades. Outros portos, como Santos e Bahia, já estão com obras de adaptação em andamento, enquanto Paranaguá já toca as melhorias com recursos próprios. Continue lendo

DCI – Diário do Comércio & Indústria – 31/01/2011

Dos cerca de US$ 30 bilhões previstos para o setor portuário brasileiro não entrar em colapso até 2015, ainda faltam US$ 8 bilhões, que terão de vir de algum lugar, como, por exemplo, investimentos externos. É o que estimam especialistas do segmento, que já contabilizam, entre investimentos públicos e privados agendados nos próximos quatro anos, US$ 22 bilhões. Hoje existem cerca de 260 pontos de gargalo nos portos nacionais, e em estudo do Ipea os Portos de Vitória (ES), Itaqui (MA), Pecém (CE), Rio Grande (RS) e Santos (SP) têm maior demanda de atenção, o que poderá salvar o Brasil de um “apagão portuário” nos próximos anos. Continue lendo

O Estado de S. Paulo – 19/01/2011

A logística é um dos setores mais promissores no Brasil, mas, para os executivos da Vale e da Log-In, a falta de regulação afasta investidores. “É preciso apenas criar estabilidade nos contratos e permitir o investimento privado”, diz Marcello Spinelli, da Vale. Para ele, a falta de regulação sobre o transporte rodoviário, por exemplo, faz com que a competição entre modais seja desigual, impondo um custo alto ao País com a prevalência dos caminhões. Já Vital Lopes, da Log-In, defende novas concessões de terminais em portos públicos como forma de dar competitividade ao setor. “Para que a infraestrutura se desenvolva, é preciso investimentos. Não acho que o governo tenha uma capacidade ilimitada”, completa.

Alexandre Rodrigues

Disponível em: http://clippingmp.planejamento.gov.br/cadastros/noticias/2011/1/19/sem-regulacao-logistica-perde-investidores. Acesso em 19/01/2011.

O Estado de S.Paulo – 27/04/2010

Presidente da maior estatal chinesa do setor agrícola admite interesse em cultivar grãos no País e já investe em 40 países com atividades de produção

A China quer garantir seu abastecimento de soja e milho comprando terras diretamente no Brasil. A maior estatal chinesa do setor agrícola negocia a compra de terras no Brasil para produzir soja e milho, em um investimento que promete ser de “centenas de milhões de dólares”. A informação é do presidente da China National Agricultural Development Group Corporation, Zheng Qingzhi. Continue lendo

Agrolink – 14/04/2010

A insuficiência de armazéns é um problema crônico que se manifesta a cada nova safra agrícola catarinense. De acordo com a Organização das Cooperativas do Estado de Santa Catarina (Ocesc), a atual capacidade de armazenagem de cereais é de pouco mais que 4 milhões de toneladas para uma produção de 7,5 milhões (*) de grãos, gerando um déficit de 40% das necessidades. Continue lendo

Agrolink – 01/04/2010

Produção deve ser 12% maior durante a safra

A ALL – América Latina Logística deu início aos preparativos para o transporte safra 2010. Os investimentos, avaliados em R$100 milhões, tiveram início no terceiro trimestre e contemplam aumento na capacidade de ativos, melhorias tecnológicas, incrementos em via permanente e adequação das linhas e infra-estrutura. Continue lendo

Logística em foco

Valor Econômico – 04/03/2010

O ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes (foto), informou ontem, em comunicado do ministério, que a Pasta e os setores que representam o agronegócio “estão envolvidos na elaboração de propostas de obras de infraestrutura para a segunda edição do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2)”. Conforme Stephanes, que participou da 16ª reunião ordinária da Câmara Temática de Infraestrutura e Logística do Agronegócio, “a presença do setor na formulação do programa é fundamental”. Na mira, estão as fragilidades em portos como Itaqui (MA), Pecém (CE) e Santarém (PA), ferrovias – sobretudo no Centro-Oeste – e hidrovias. De acordo com o ministério, novas linhas de crédito para ampliar a capacidade de armazenamento nas propriedades, cooperativas e no recebimento das cargas nos portos também devem fazer parte do PAC 2.