Category: Agricultura


Reuters – 27/12/2011

SÃO PAULO – O Porto de Paranaguá se prepara para recuperar cargas a granel, especialmente soja e milho, que haviam migrado a outros portos nos últimos anos por entraves burocráticos e de estrutura, e estabelecer novo pico de movimentação em 2012, disse o superintendente do porto paranaense. Continue lendo

Anúncios

Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (APPA) – 27/12/2011

O Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá acaba de atingir a maior movimentação de sua história. De janeiro até esta segunda-feira (26), foram 13,9 milhões de toneladas de produtos exportados pelo Corredor. O recorde anterior foi registrado em 2001, quando foram exportados pelo complexo 13,8 milhões de toneladas de produtos. Continue lendo

Aprosoja – 22/12/2011

A Aprosoja participou, a convite do governador do Tocantins, Siqueira Campos, da inauguração de 230 quilômetros no trecho da ferrovia Norte Sul que liga o pátio intermodal de Palmas/Porto Nacional até Guaraí, todas as cidades no estado do Tocantins. O trecho é administrado pela companhia Vale do Rio Doce e possibilitará ligar a região central do estado por via ferroviária até o porto de Itaqui, no Maranhão e, de lá, à Europa e aos Estados Unidos, importantes destinos internacionais dos grãos produzidos no Brasil. Continue lendo

Gazeta Digital – 13/12/2011

Capacidade de estocagem da safra estadual está 12% inferior ao volume produzido nesta temporada

Sem acompanhar o ritmo de incremento da produtividade agrícola de Mato Grosso, o número de armazéns existentes no Estado tem atualmente capacidade estática 12,47% inferior à produção, deixando de atender 3,904 milhões de toneladas de grãos. Para abrigar 31,312 milhões (t) projetadas para a safra 2011/2012 há atualmente 2,128 mil silos cadastrados junto à Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), que poderiam armazenar 27,408 milhões de toneladas. Continue lendo

Embrapa Milho e Sorgo – 23/11/2011

Alternativas para a melhoria do escoamento da safra de grãos no estado de Mato Grosso para diminuir os custos de produção foram o principal tema discutido durante a abertura do XI Seminário Nacional de Milho Safrinha, realizada no final da tarde desta segunda-feira, 21, em Lucas do Rio Verde-MT. O governador do estado do Amapá Camilo Capiberibe (PSB), presente no evento, apresentou a proposta de intensificação de ações para viabilizar o transporte fluvial por meio da utilização do Porto de Santana (antigo Porto de Macapá), localizado às margens do rio Amazonas.

Continue lendo

Valor Econômico – 22/11/2011

O Brasil pode dobrar a sua produção de grãos nos próximos anos, como fez na década anterior, e superar a marca das 300 milhões de toneladas em 2020. Dispõe de área, água, clima e tecnologia adequados para até ir além dessa marca, segundo a maioria dos especialistas. Mas o produto que é extraído da terra continuará enfrentando gargalos da infraestrutura precária, estrutura tributária inadequada e, entre outros, burocracia na concessão de crédito, caso não haja vontade e força política para mudar essa realidade. Continue lendo

Aprosoja – 09/09/2011

A infraestrutura de logística norte-americana foi um dos aspectos que mais chamaram a atenção da comitiva da Aprosoja durante do ‘Intercâmbio da Soja’. Principalmente quando se compara as condições vividas cotidianamente pelos produtores brasileiros para o escoamento da produção com o cenário encontrado nas fazendas visitas durante o intercâmbio. “Tudo foi planejado aqui há muito tempo. O processo de ocupação urbana ocorreu ao lado de grandes projetos logísticos”, observa o delegado da Aprosoja, Adolfo Petry. Continue lendo

Diário de Cuiabá – 06/09/2011

Chineses querem definição ambiental e agrária e do compartilhamento de vagões para botar o trem nos trilhos

Casamento perfeito. Esta é boa definição para os interesses de Mato Grosso, Pará e da China na construção de uma ferrovia longitudinal com aproximadamente 1.800 km ligando Cuiabá a Santarém e paralela a rodovia que faz o mesmo sentido. Autoridades e empresários ligados ao assunto estão ao lado do altar para o “sim”, mas a viabilização desse projeto dependerá do arredondamento de três exigências dos mandarins. Continue lendo

Portal G1 – 27/07/2011

Uma carga de soja pode demorar quase um mês para chegar ao destino. O Porto de Santarém, no Pará, tem sido boa alternativa de rota.

Do Globo Rural – O Brasil é um dos principais exportadores de soja do mundo. Quase tudo o que é vendido para fora sai pelos Portos de Santos, em São Paulo, e de Paranaguá, no Paraná. Já a produção do Norte do país encontrou uma boa alternativa de saída. Continue lendo

Folha de Londrina – 31/05 /2011
Técnicos da Secretaria de Planificación e representantes da Associação Nacional dos Produtores e Exportadores do Paraguai – que vieram ao Paraná avaliar o sistema de armazenagem do Estado e as operações da Ferroeste S.A. e do Porto de Paranaguá – reuniram-se nesta segunda-feira (30) com o secretário de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho. No encontro foram definidas metas para integrar a produção do Oeste do Paraná e do Leste do Paraguai em um único sistema logístico. Continue lendo

Diário de Cuiabá – 03/05 /2011

O balanço do primeiro trimestre de 2011 revela que as exportações de milho aumentaram 31% em relação ao volume embarcado por Mato Grosso, em igual período do ano passado. Enquanto de janeiro a março de 2010 foram exportadas 1,42 milhão de toneladas, neste ano foram 1,86 milhão. Quando se compara a receita obtida nos períodos em análise, o incremento é ainda maior: 79%. Os negócios saltaram de US$ 255 milhões para US$ 457 milhões. Os números referentes à movimentação de abril ainda não estão disponibilizados pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). Continue lendo

Brasil Econômico  – 03/05/2011

Recuperação da BR-163 no Pará e construção da ferrovia Norte-Sul abrem caminho para escoar a produção do Centro-Oeste.

Dois projetos que começam a se concretizar darão a uma boa parte da produção agropecuária brasileira um caminho mais curto para chegar no seu destino.

“A recuperação da BR-163 até Santarém e a construção da Ferrovia Norte-Sul são os projetos logísticos de curto prazo com impacto para o agronegócio”, diz a coordenadora do Grupo de Pesquisa e Extensão em Logística Agroindustrial da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, Priscilla Nunes. Continue lendo

Diário de Cuiabá – 02/05 /2011

Mato Grosso colheu nesta safra mais de 20 milhões de toneladas de soja, um novo recorde. Este extraordinário desempenho, contudo, esbarra na falta de uma adequada logística de transporte para escoar a produção até aos portos exportadores.

A questão virou um pesadelo para os agricultores mato-grossenses, especialmente os localizados em regiões mais distantes do litoral brasileiro. No campo, o produtor planta com excelência, alcança bons índices de produtividade, gera saldo para a balança comercial. Na hora de vender o fruto de seu trabalho, todavia, ele sofre grande amargura, pois não tem como impedir que boa parte de sua renda seja destinada para pagar frete. Continue lendo

Olhar Direto – 06/04/2011

O aumento da demanda por canais de escoamento para grãos levou a Hermasa – empresa de navegação do grupo André Maggi – a investir na construção de uma estrutura própria em Porto Velho. Hoje, a empresa utiliza o terminal público do porto da capital de Rondônia, mas o plano é, pelo menos, dobrar a capacidade para movimentação de grãos, que atualmente é de 40 mil toneladas. A Hermasa também planeja trabalhar com dois produtos – soja e milho – simultaneamente, o que não é possível hoje. Continue lendo

Olhar Direto – 04/04/2011

A China, maior comprador de soja do mundo, quer romper a intermediação das multinacionais norte-americanas que atuam no setor e quer investir na compra de soja diretamento dos produtores de Mato Grosso e de pelo menos outros cinco estados da Federação. Continue lendo