Latest Entries »

Reuters – 27/12/2011

SÃO PAULO – O Porto de Paranaguá se prepara para recuperar cargas a granel, especialmente soja e milho, que haviam migrado a outros portos nos últimos anos por entraves burocráticos e de estrutura, e estabelecer novo pico de movimentação em 2012, disse o superintendente do porto paranaense. View full article »

Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (APPA) – 27/12/2011

O Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá acaba de atingir a maior movimentação de sua história. De janeiro até esta segunda-feira (26), foram 13,9 milhões de toneladas de produtos exportados pelo Corredor. O recorde anterior foi registrado em 2001, quando foram exportados pelo complexo 13,8 milhões de toneladas de produtos. View full article »

Aprosoja – 22/12/2011

A Aprosoja participou, a convite do governador do Tocantins, Siqueira Campos, da inauguração de 230 quilômetros no trecho da ferrovia Norte Sul que liga o pátio intermodal de Palmas/Porto Nacional até Guaraí, todas as cidades no estado do Tocantins. O trecho é administrado pela companhia Vale do Rio Doce e possibilitará ligar a região central do estado por via ferroviária até o porto de Itaqui, no Maranhão e, de lá, à Europa e aos Estados Unidos, importantes destinos internacionais dos grãos produzidos no Brasil. View full article »

Navios já esperam 13 dias para atracar

Valor Econômico – 19/12/2011

Os navios de contêineres desperdiçaram, no ano passado, 72.400 horas esperando para atracar nos 17 principais terminais portuários do país, o que dá mais de 3 mil dias, uma conta que chegou, apenas entre janeiro e setembro de 2010, a R$ 246 milhões. Os navios esperam até 13 dias para poder atracar, porque faltam berços, os espaços destinados a eles nos cais, segundo Carlos Campos, coordenador de infraestrutura econômica do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Por isso, forma-se um congestionamento de embarcações na baía, à espera de autorização para atracar, ao custo de R$ 60 mil a R$ 70 mil por dia. Quando conseguem atracar, não podem sair totalmente carregadas, na maioria das vezes, por questão de calado. View full article »

Valor Econômico – 16/12/2011

Os Portos de Paranaguá e Antonina, no Paraná, devem bater recorde de movimentação de cargas em 2011 e fechar o exercício com 41 milhões de toneladas. Em todo o ano de 2010 foram 38,1 milhões de toneladas e, até o fim do mês passado, o volume já chegava a 38,83 milhões de toneladas. O recorde histórico foi registrado em 2007, quando passaram pelos dois portos 38,22 milhões de toneladas de produtos. View full article »

Gazeta Digital – 13/12/2011

Capacidade de estocagem da safra estadual está 12% inferior ao volume produzido nesta temporada

Sem acompanhar o ritmo de incremento da produtividade agrícola de Mato Grosso, o número de armazéns existentes no Estado tem atualmente capacidade estática 12,47% inferior à produção, deixando de atender 3,904 milhões de toneladas de grãos. Para abrigar 31,312 milhões (t) projetadas para a safra 2011/2012 há atualmente 2,128 mil silos cadastrados junto à Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), que poderiam armazenar 27,408 milhões de toneladas. View full article »

Valor Econômico – 07/12/2011

Num dos momentos mais difíceis do transporte marítimo por conta da crise mundial, armadores que atuam no país reivindicam a redução do que classificam como altos custos dos portos brasileiros. Segundo eles, o primeiro passo é acelerar a velocidade das licitações de terminais marítimos, aumentando a concorrência. Nos últimos onze anos, o governo licitou apenas cinco terminais. Cabem aqui, duas ressalvas. A concorrência pública mais recente dessa lista, para movimentação de açúcar em Suape (PE), ainda não teve o contrato assinado. E o maior desses terminais – para contêineres e líquidos em Santos (SP) – não foi a leilão. A empresa comprou as outras arrendatárias e herdou os contratos. View full article »

Embrapa Milho e Sorgo – 23/11/2011

Alternativas para a melhoria do escoamento da safra de grãos no estado de Mato Grosso para diminuir os custos de produção foram o principal tema discutido durante a abertura do XI Seminário Nacional de Milho Safrinha, realizada no final da tarde desta segunda-feira, 21, em Lucas do Rio Verde-MT. O governador do estado do Amapá Camilo Capiberibe (PSB), presente no evento, apresentou a proposta de intensificação de ações para viabilizar o transporte fluvial por meio da utilização do Porto de Santana (antigo Porto de Macapá), localizado às margens do rio Amazonas.

View full article »

Valor Econômico – 22/11/2011

O Brasil pode dobrar a sua produção de grãos nos próximos anos, como fez na década anterior, e superar a marca das 300 milhões de toneladas em 2020. Dispõe de área, água, clima e tecnologia adequados para até ir além dessa marca, segundo a maioria dos especialistas. Mas o produto que é extraído da terra continuará enfrentando gargalos da infraestrutura precária, estrutura tributária inadequada e, entre outros, burocracia na concessão de crédito, caso não haja vontade e força política para mudar essa realidade. View full article »

Agência Brasil – 27/10 /2011

Mais da metade das rodovias brasileiras pavimentadas apresentam problemas, segundo a 15ª pesquisa de rodovias divulgada nesta quarta (26) pela Confederação Nacional do Transporte (CNT). Foram avaliados 92.747 quilômetros (km) de rodovias. Destes, 53.226 km, o que corresponde a 57,4% do total, apresentaram “algum tipo de deficiência”. De acordo com a pesquisa, 24.899 km “estão em situação crítica”. Isso corresponde a 26,9%. View full article »

DCI – Diário do Comércio & Indústria – 19/10/2011

Estudo realizado pela Ubabef apresentará 63 propostas ao ministro Mendes Ribeiro para reduzir prejuízos causados pelos gargalos no transporte de cargas

Com perdas superiores a R$ 2 bilhões ao ano, com custos logísticos, a União Brasileira de Avicultura (Ubabef) preparou um estudo para apresentar ao Ministério da Agricultura sobre esses gargalos do setor. A ideia do estudo é tentar reduzir esses custos em pelo menos 2% em curto prazo, para devolver a competitividade à avicultura brasileira. View full article »

Aprosoja – 09/09/2011

A infraestrutura de logística norte-americana foi um dos aspectos que mais chamaram a atenção da comitiva da Aprosoja durante do ‘Intercâmbio da Soja’. Principalmente quando se compara as condições vividas cotidianamente pelos produtores brasileiros para o escoamento da produção com o cenário encontrado nas fazendas visitas durante o intercâmbio. “Tudo foi planejado aqui há muito tempo. O processo de ocupação urbana ocorreu ao lado de grandes projetos logísticos”, observa o delegado da Aprosoja, Adolfo Petry. View full article »

Diário de Cuiabá – 06/09/2011

Chineses querem definição ambiental e agrária e do compartilhamento de vagões para botar o trem nos trilhos

Casamento perfeito. Esta é boa definição para os interesses de Mato Grosso, Pará e da China na construção de uma ferrovia longitudinal com aproximadamente 1.800 km ligando Cuiabá a Santarém e paralela a rodovia que faz o mesmo sentido. Autoridades e empresários ligados ao assunto estão ao lado do altar para o “sim”, mas a viabilização desse projeto dependerá do arredondamento de três exigências dos mandarins. View full article »

Portal G1 – 27/07/2011

Uma carga de soja pode demorar quase um mês para chegar ao destino. O Porto de Santarém, no Pará, tem sido boa alternativa de rota.

Do Globo Rural – O Brasil é um dos principais exportadores de soja do mundo. Quase tudo o que é vendido para fora sai pelos Portos de Santos, em São Paulo, e de Paranaguá, no Paraná. Já a produção do Norte do país encontrou uma boa alternativa de saída. View full article »

Folha de Londrina – 31/05 /2011
Técnicos da Secretaria de Planificación e representantes da Associação Nacional dos Produtores e Exportadores do Paraguai – que vieram ao Paraná avaliar o sistema de armazenagem do Estado e as operações da Ferroeste S.A. e do Porto de Paranaguá – reuniram-se nesta segunda-feira (30) com o secretário de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho. No encontro foram definidas metas para integrar a produção do Oeste do Paraná e do Leste do Paraguai em um único sistema logístico. View full article »
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.